Solidariedade com América Latina

Os povos de Abya Yala estão se organizando e resistindo. Da Alemanha, concentramos nosso ativismo na visibilidade e no apoio ativo das lutas que têm origem nos territórios de Abya Yala, assim como na coordenação a nível europeu para dar visibilidade à situação atual e à violência empregada contra esses territórios. Nossa luta é também interseccional: trabalhamos sempre de uma perspectiva feminista e anticolonial.

Consideramos fundamental a conexão direta com os movimentos sociais e organizações de base na América Latina – que constituem as forças vivas e as sementes de toda mudança progressiva -, tal como articulá-los com o trabalho político e territorial que realizamos na Alemanha.

É de vital importância para o nosso trabalho a construção contínua de espaços abertos que promovam a denúncia da violência neocolonial e das práticas patriarcais que afetam negativamente territórios e vidas humanas na América Latina e no mundo. Estamos em constante busca de formas mais adequadas para exercer uma solidariedade internacionalista e não paternalista com as lutas na América Latina, sempre de modo afetivo e efetivo. Propomos trabalhar em coordenação com os movimentos sociais dos territórios, colocando-nos à disposição dos mesmos para contribuir na divulgação das suas demandas e dar-lhes apoio material.

Atualmente, trabalhamos a partir de uma visão horizontal com uma ampla rede de organizações e coletivos, com a qual continuamos a (des)construir-nos para contribuir com as lutas de uma solidariedade internacionalista.